SM

Quais são os principais cuidados a ter durante o período de quarentena ou de isolamento?

 

1. Permanecer em casa

 

Este é um dos pontos mais importantes - não deve sair de casa a não ser que seja absolutamente necessário (se precisar de ir ao supermercado, à farmácia ou cuidar de alguém necessitados… a título de exemplo). Espaços públicos como centros comerciais, ginásios, parques ou outros locais recreativos devem ser evitados, tanto para sua proteção como para proteção de outros.

 

2. Separado dos outros

 

Mesmo a partilhar os espaços comuns com outras pessoas que vivam em casa consigo, deve evitar contacto social. Idealmente, deve ser mantida a distância de 1 metro entre indivíduos.

 

No caso de um indivíduo se encontrar de isolamento, este deve manter-se idealmente confinado a uma divisão da casa. Se possível (e se as condições da habitação o permitirem), este deve também usar apenas uma das casas-de-banho. Caso exista apenas uma casa-de-banho na habitação partilhada entre vários indivíduos, deve proceder-se à limpeza e desinfeção da mesma após utilização pela pessoa em quarentena.

 

3. Evite visitas

 

Não convide pessoas para sua casa e evite ir a casa de outras pessoas, mesmo que se trate de uma ocasião especial. Privilegie o contacto telefónico e através das redes sociais.

 

4. Não partilhe objetos pessoais

 

Exemplos são: pratos, copos, talheres, outros utensílios de cozinha, lençóis e toalhas. Todos estes objetos devem ser lavados a altas temperaturas após utilização para diminuição do risco de contágio.

 

5. Lave as mãos regularmente

 

Deve lavar as mãos várias vezes ao dia com água e sabão, durante pelo menos 20 segundos segundo as instruções dos profissionais de saúde. Faça-o antes e após as refeições e sempre que espirrar ou tossir.

 

De frisar que após uma boa lavagem das mãos não é necessário colocar desinfetante - este deve ser usado apenas quando não é possível lavar as mãos com água e sabão, situação que não ocorrerá em casa.

A quarentena e o isolamento são medidas de afastamento social essenciais nalgumas situações excepcionais, como a pandemia atual por COVID-19 (novo coronavírus). Estas medidas pretendem proteger a população ao promover a quebra de transmissão entre indivíduos.

 

A principal diferença entre os termos tem a ver com o estado de doença do indivíduo que se quer em afastamento social - neste sentido, quarentena é o termo utilizado para pessoas pressupostamente saudáveis, sem sintomas, mas que podem ter estado em contacto com um doente com infeção confirmada. Isolamento é o termo usado para a separação de uma pessoa doente de pessoas saudáveis, para evitar o contágio destas últimas.

ISOLAMENTO / QUARENTENA - CUIDADOS A TER

 

O que é a quarentena (“isolamento profilático”) ou o isolamento?

CR-Health-Inlinehero-social-distancing-0320 Captura de ecrã 2020-03-29, às 17.56.59

6. Etiqueta Respiratória

 

Ao espirrar ou tossir, deve sempre tapar o nariz e a boca com um lenço de papel; após utilização, deite o lenço no lixo e lave as suas mãos logo a seguir. Caso não seja possível, faça-o para a dobra do cotovelo e não para as suas mãos.

 

7. Máscara apenas se necessário

 

A máscara está recomendada especialmente aos indivíduos que se encontram de isolamento, quando se encontram com outras pessoas. Esta medida serve essencialmente para proteger os outros, não estando assegurada a eficácia das máscaras na prevenção de infeção por parte do utilizador das mesmas.

 

No entanto, o mais importante é manter-se confinado a uma divisão da casa caso se encontre neste grupo de indivíduos.

 

8. Cuidado com Resíduos

 

Coloque os resíduos produzidos (pelo indivíduo em isolamento) num saco de plástico diferente. Não o encha até mais que  e feche-o bem, para que os resíduos não entrem em contacto com outros materiais.

 

9. Monitorize sintomas

 

Durante o período de quarentena ou isolamento, deve estar atento ao surgimento ou agravamento de sintomas sugestivos de infeção respiratória viral como tosse, estornutos (espirros), rinorreia, dor de garganta, calafrios e dores musculares. Deve ainda medir a temperatura com um termómetro duas vezes ao dia para verificar a existência de febre (temperatura axilar acima dos 37.5ºC; temperatura timpânica acima de 37.7ºC).

 

Caso surjam sintomas ou estes agravem enquanto se encontra de quarentena, deve contactar a Linha de Saúde 24; se estiver sob isolamento, deve contactar o Delegado de Saúde Local responsável pela sua vigilância ativa.

 

10. Ligue ao médico

 

Caso tenha dúvidas, não se desloque ao Centro de Saúde nem a um Serviço de Urgência. Procure primeiro contactar o seu médico assistente para informações. Se tal não for possível, contacte a Linha de Saúde 24 através do número 808 24 24 24. Lembre-se de que deve evitar contacto com o maior número possível de pessoas!

 

11. Use as redes sociais de forma responsável

 

Alguns profissionais de saúde que se têm disponibilizado, nas redes sociais, a esclarecer dúvidas e a partilhar informações baseadas nas recomendações oficiais das organizações de saúde a nível nacional e mundial e em evidência científica actualizada. Além disto, existem as páginas de facebook e instagram oficiais da Direcção Geral da Saúde, Organização Mundial de Saúde e Ordem dos Psicólogos que têm informação actualizada e útil. Privilegie estas plataformas, em detrimento de grupos onde é veiculada informação não científica e que por vezes serve apenas para gerar o pânico.

 

Que cuidados devem ter os restantes membros da casa?

 

Se possível, as pessoas com quem coabita devem ficar noutro alojamento. Esta medida é especialmente importante se se tratarem de pessoas mais velhas, com doenças crónicas ou vulneráveis.

 

Caso não seja possível a alteração de habitação, devem ser tomadas as seguintes medidas:

 

1. Evitar o contacto com a pessoa com sintomas

 

Esta medida é especialmente importante se, na mesma casa da pessoa com sintomas, se encontrarem indivíduos de grupos vulneráveis (idosos, pessoas com doença crónica, imunossuprimidas ou grávidas).

 

2. De preferência deve ser apenas uma pessoa a cuidar da pessoa doente/com sintomas - por forma a evitar ao máximo o contacto com múltiplos membros da casa.

 

3. Lave as mãos com água e sabão ou solução alcoólica após qualquer contacto com o indivíduo doente ou com o seu espaço (segundo as recomendações dos profissionais de saúde)

 

4. Desinfecte com frequência torneiras, maçanetas e interruptores, especialmente após terem sido utilizadas pelo indivíduo doente. Como?

a. Lavar primeiro com água e detergente;

b. Aplicar a lixívia diluída em água na seguinte proporção: uma medida de lixívia em 49 medidas iguais de água;

c. Deixar atuar durante 10 minutos;

d. Enxaguar apenas com água quente e deixar secar ao ar

 

5. Evite a partilha de alimentos e itens domésticos (telemóveis, auscultadores, teclados…)

 

Se tal não for possível, desinfete todos os equipamentos antes e depois de cada utilização. Não deve ainda beber por pacotes ou garrafas ou embalagens cujo interior é manipulado com as mãos (batatas-fritas, snacks…)

 

6. Que cuidados a ter na lavagem e desinfecção dos restantes locais da casa?

 

6.1 Instalações sanitárias (casas de banho): As instalações sanitárias devem ser lavadas e desinfetadas com um produto de limpeza misto que contenha em simultâneo detergente e desinfetante na composição, por ser de mais fácil e rápida aplicação e ação;

6.2 Cozinha: Lavar as louças na máquina ou à mão com água quente e sabão (detergente de lavar louça à mão); limpar e desinfetar armários, bancadas, mesa e cadeiras, não esquecendo de desinfetar os puxadores dos armários e das portas; limpar e desinfetar a torneira, o lavatório e o ralo.

 

Se houver presença de sangue, secreções respiratórias ou outros líquidos orgânicos:

1. Absorver os líquidos com papel absorvente;

2. Aplicar lixívia diluída em água na proporção de uma medida de lixívia, para 9 medidas iguais de água - usar máscara na diluição e aplicação da lixívia;

3. Deixar atuar durante 10 minutos;

4. Passar o local com água e detergente;

5. Enxaguar só com água quente;

6. Deixar secar ao ar e abrir as janelas para ventilação do espaço.

7. O que fazer se um membro do agregado familiar desenvolver sintomas?

 

Se um membro do agregado familiar ou coabitante desenvolver sintomas compatíveis com COVID-19 (febre, tosse ou dificuldade respiratória), deve ligar de imediato para a linha SNS 24 (808 24 24 24) ou, se a gravidade assim o justificar, para o 112. Nesse caso, deve informar o operador da chamada que coabita com uma pessoa em situação de quarentena ou doença.

 

De seguida, deve ligar para o número de telefone que lhe foi indicado pela Autoridade de Saúde para comunicar o aparecimento de sintomas do coabitante.

 

Quem não está em isolamento, deve ter alguns cuidados quando chega a casa?

 

Sim.

 

O calçado e a roupa usados na rua deve ficar numa zona designada para esse efeito, o mais próximo possível da porta de entrada. Esta zona, potencialmente contaminada, deve ainda conter material de lavagem ou desinfecção das mãos, como solução alcoólica. Numa outra zona, limpa, deve então ter roupa para trocar e um par de chinelos, para serem usados em casa.

 

As organizações de saúde a nível internacional recomendam ainda que a roupa seja lavada no acima de 60º e, idealmente, engomadas a altas temperaturas.

 

 

 

ISOLAMENTO E SAÚDE MENTAL ISOLAMENTO / QUARENTENA SAÚDE MENTAL E COVID-19 ESTIGMA E COVID-19 MAIS SOBRE O VÍRUS ANSIEDADE E COVID-19 SEXO E COVID-19 TRABALHO RECURSOS POC E COVID-19 DEMÊNCIA E COVID-19